CONCEITOS

A-L  |   M | O | P | R | S | T | U | V

Filosofias  Bibliografia

 

 

Metafísica

Termo filosófico que se aplica a um saber que procura penetrar no que está "além" ou "por detrás" do que nos é dado pela experiência imediata.

Método

Termo de origem grega que significa "caminho para algo". É o conjunto de processos e regras que tem por fim a descoberta e a demonstração da verdade.

Método Experimental

Processo científico que consiste em construir uma hipótese com base na observação dos factos e pô-los à prova através de um dispositivo experimental construído para o efeito.

Moral

Termo de origem latina que significa costumes, hábitos, maneiras habituais de proceder. Entende-se em geral como o conjunto de princípios, das normas, dos juízos ou dos valores de carácter ético-normativo vigentes numa dada sociedade e aceites pelos seus membros, antes mesmo de qualquer reflexão sobre o seu significado, a sua importância e a sua necessidade. A moral tem assim um carácter social, visto que decorre da sociedade e responde às suas necessidades. A moral é por isso marcada normas, obrigações e interdições.    

Mundo

Termo com múltiplas significações: o mundo como o campo das nossas experiências; o mundo interior (a consciência), o mundo exterior ( o mundo que nos é dado pelos sentidos); o mundo como o universo ( o mundo físico); o mundo como o conjunto de todas as coisas.

Objectivo

Diz-se de algo que consideramos imparcial e que está de acordo com os factos, que existe independentemente do pensamento.

Objecto

Diz-se de tudo aquilo que é percebido, imaginado, concebido ou pensado de forma individualizada. Em ciência, aquilo que se trata, o assunto. Em filosofia, por oposição a sujeito, o que é pensado ou que existe independentemente dos sujeitos pensantes.

Ontologia

Sinónimo de Metafísica Geral. Trata das questões relativas ao ser enquanto Ser (Ontos). Ocupa-se do Ser em geral e das suas propriedades.

Paradigma

Estrutura predominante de teorias em que os cientistas baseiam o seu trabalho. Modelo ou teoria global explicativa das ciências da natureza. 

Pensamento

Processo mental interior

Pensar

Entende-se vulgarmente como a operação mental, por meio da qual, os objectos são compreendidos e explicitados.

Percepção

Distinta da sensação, que é um comportamento passivo da consciência, a percepção é o processo construtivo pelo qual vamos além do nível das sensações, organizando e captando conjuntos ou totalidades dotadas de sentido. Neste sentido, é legitimo pensar que a percepção é sobretudo organização sistemática do espírito com vista a tornar coerente um mundo de qualidades indefinidamente divergentes.

Política

Termo de origem grega que significa organização da cidade. O estudo dos fundamentos e fins do poder, assim como o estudo das suas modalidades de atribuição e de exercício são algumas das questões centrais da política.

Premissa

Em lógica, Proposição que forma a base de um argumento ou do qual é tirada uma conclusão. O silogismo clássico tem uma premissa maior e uma menor. a lógica não se interessa pela verdade ou falsidade das premissas, apenas com o relacionamento lógico entre elas.

Princípio

Termo de origem latina que significa fundamento, inicio. É o ponto de partida, a ideia orientadora e subordinante, a regra fundamental da conduta humana. Na lógica trata-se da proposição que não sendo deduzida de nenhuma não é objecto de discussão, sendo por isso colocada no começo da dedução.

Princípios lógicos

Designa-se assim os três os princípios essenciais da lógica, a saber: princípio da Identidade- o que é é e o que não é não é; princípio da não contradição- é impossível que algo seja e não seja ao mesmo tempo; princípio do terceiro excluido- uma coisa qualquer dever ser ou afirmada ou negada.

Proposição

Em filosofia, asserção, suposição ou qualquer ideia que pode ser expressa, seja verdadeira ou falsa ou ainda hipotética. Uma proposição é examinada depois de ser apresentada, e se for verdadeira pode originar uma teoria. Designa, em termos lógicos, o enunciado de um juízo ou a sua expressão verbal

 Raciocínio

Designa, em termos lógicos, a operação pela qual a inteligência, partindo de uma ou mais relações conhecidas, afirmadas ou negadas, conclui uma nova relação que nelas estava implícita contida e delas deriva logicamente. Em síntese, é a operação mediante a qual de dois juízos dados se tira um novo juízo. Podemos distinguir três formas de raciocínios: a) Raciocínio Analógico- Do semelhante conclui para o semelhante; b) Raciocínio Dedutivo- de um ou vários juízos tomados como premissas, conclui um novo juízo que é a sua consequência necessária. Exemplo: Se Igor é maior do que Joana e Joana é maior do que Fernando, logo Igor tem que ser maior do que Fernando. A matemática baseia-se neste tipo de raciocínio. c) Raciocínio Indutivo - A partir da utilização de observações individuais constrói regras gerais. Funda-se numa relação de causalidade. Exemplo: Se todas as escolas que conheço são conservadoras, é razoável concluir que todas as escolas são provavelmente conservadoras. O resultado não é absolutamente certo e podia ser desmentido por uma única observação de uma escola inovadora. A ciência moderna assenta neste tipo de pensamento.

Razão

Faculdade de julgar que caracteriza o ser humano.

Realismo

Corrente filosófica para a qual os universais são entidades eternas e inteligíveis como as "ideias" de Platão.    

Reflexão

Termo de origem latina que significa a acção de voltar atrás. É a atitude do pensamento que se debruça sobre si próprio.

Relativismo

Designa uma corrente de pensamento muito difundida segunda a qual todo o conhecimento está dependente de factores históricos, varia de acordo com as circunstâncias, não sendo possivel por isso estabelcer um conhecimento absoluto ou definitivo.

Religião

Em sentido muito amplo designa um conjunto de crenças e práticas através das quais os homens se sentem unidos e ligados a a uma realidade transcendente, sobrenatural. As diversas religiões são formas e estruturas historicamente contextualizadas destas manifestações.

Representação

É a operação pela qual a mente tem presente em si mesma uma imagem mental, uma ideia ou um conceito correspondendo a um objecto externo.

Responsabilidade

Termo de origem latina que significa ser capaz de comprometer-se, mostrar-se digno ou estar à altura de.

Saber

O termo é usado, por vezes, como sinónimo de conhecimento.A tradição filosófica em muitos países fez uma distinção entre conhecimento e saber. Enquanto conhecimento se refre a situações objectivas e pode originar formas de conhecimento mais sistematizadas como a ciência, o termo saber aplica-se num sentido muito amplo aplicando-se a todo o tipo de situações, objectivas ou subjectiva. Em síntese o saber é uma forma de compreensão das coisas na qual se integram conhecimentos particulares, numa perspectiva universalizante, sendo indissociável da consciência dos limites do próprio saber.

Saber Empírico

Representa o primeiro nível de contacto com o real. Trata-se de um saber pouco organizado e dominado pela espontaneidade.

Saber Científico

O mesmo que conhecimento científico.

Saber Religioso

Sensação

Captação de uma qualidade como resposta de um estímulo. Às vezes denomina-se "sensação" a qualidade "cor, cheiro, etc" que captamos e não captamos da mesma.

Sensível

Designa tudo aquilo que é captado pelos sentidos

Senso Comum

Designa o conjunto de opiniões e valores que são correntes numa dada sociedade. Trata-se de um nível de conhecimento que é subjectivo, muito superficial, pouco crítico e não sistemático. O senso comum está liado ao processo de socialização. O modo como vemos o mundo foi profundamente moldado pela cultura na qual crescemos. O grupo social a que pertencemos transmitiu-nos tradições, costumes, crenças, em suma, tudo aquilo que modela a nossa atitude natural face às coisas. Estas estruturas não apenas condicionam a nossa maneira de pensar e agir, como determina as nossas expectativas de comportamento dos outros.

Ser

Em filosofia significa tudo aquilo que é ou pode vir a ser, independentemente da sua natureza.

Signo

Elemento que designa ou indica outro.

Silogismo

Designa em lógica, um argumento dedutivo formado por três proposições, sendo as duas primeiras as premissas e a última a conclusão. Exemplo: Todos os homens são mortais (premissa maior), Sócrates é um homem (premissa menor), logo Sócrates é mortal (conclusão). Em síntese, podemos dizer que o silogismo é um argumento pelo qual, de um antecedente que liga dois termos a um terceiro, se tira um consequente que une esses dois termos entre si. Tem-se questionado a utilidade do silogismo. Descartes, por exemplo, afirmava que servia apenas para expor o que já se sabia. Em geral sustenta-se que serve como um meio pedagógico para habituar o espírito à precisão e ao rigor na utilização dos conceitos e elaboração dos raciocínios.

As formas do silogismo correspondem às diversas configurações resultantes das relações que proposições estabelecem entre si. Diz que a forma é correcta ou incorrecta. Estas formas podem dividir-se em Figuras e Modos.

Subjectivo

Refere-se ao sujeito do conhecimento. Relativo ao indíviduo, à sua experiência individual.

Substância

Designa-se assim o substracto do acidente, não só como o seu suporte, mas também como aquilo que, tendo o ser por si e em si, o dá às suas propriedades-acidentes.

Teoria

Termo derivado do grego que significa especulação, apreensão intelectual. Hoje é entendida como um conjunto organizado e coerente de princípios capazes de explicar fenómenos complexos, podendo, por exemplo, ajudar-nos a prever ou antecipar acontecimentos futuros.

Teoria Científica

Hipótese explicativa de um grande número de factos; Apresenta um carácter verosímil aceite pela maior parte dos cientistas de uma época, embora sujeita a revisão.

Termo

Designa a expressão externa da ideia.

 Universal

É aquilo que se aplica à totalidade que é válido em qualquer tempo ou lugar. Uma proposição universal é aquela em que o sujeito é tomado em toda a sua extensão.

Valido

Segundo as regras lógicas trata-se do acordo do pensamento consigo mesmo no contexto de um determinado domínio formal. A Lógica formal apenas se preocupa com a validade do raciocínio, não tendo em conta o seu conteúdo material.

Valor

Designa em sentido muito amplo tudo aquilo que é bom, útil, positivo, ou algo que se deve realizar. Valores são também coisas como a Justiça, o Amor, o Prazer, a Solidariedade.

Verdade

Um dos conceitos filosóficos fundamentais, mas que não tem uma definição nem única, nem simples. A teoria da correspondência, a mais difundida, afirma que se trata de uma representação mental adequada da realidade. A teoria da coerência parte do pressuposto que só uma compreensão completa da realidade pode proporcionar a verdade. A teoria pragmática afirma que a verdade é simplesmente o ponto de vista que é mais útil a longo prazo.

Vontade

Carlos Fontes

 

Entrada Editorial Ensino Conceitos História Testes Sites Método Agenda

Navegando na Filosofia