Filosofias

Conceitos   Bibliografia

 

Aristotelismo

Cepticismo

Atitude filosófica que consiste em duvidar ou questionar aquilo que é afirmado como verdadeiro. Os cépticos radicais negam a possibilidade do homem atingir a verdade.

Círculo de Viena

Conceptualismo

Posição filosófica para a qual os universais existem apenas na nossa cabeça, constituem ideias abstractas. Os universais enquanto conceitos abstractos permitem unificar os dados da experiência empírica.

Criacionismo

Empirismo

Doutrina segundo a qual todo o conhecimento humano tem a sua origem na experiência.

Na perspectiva dos empiristas não há qualquer património à priori da razão, como defendem os racionalistas. A consciência cognoscente não tira os seus conteúdos da razão, mas sim, retira-os exclusivamente da experiência. O espírito humano é uma espécie de tábua rasa na qual a experiência vai escrevendo.

Epicurismo

Escola filosófica criada por Epicuro.Entre as suas afirmações centrais está a de que o maior bem é o prazer.

Escola de Frankfourt

Escolástica

Cultura e metodologia de ensino medieval baseado na leitura e no comentário de textos. A teologia é considerada a ciência suprema às quais todas as restantes se subordinam, incluindo a filosofia.

Estoicismo

Escola filosófica criada na antiga Grécia por Zenão de Cítio. Esta filosofia afirma que sabedoria reside na aceitação serena de todas as contingências da vida, vivendo em harmonia com a ordem natural das coisas.

Estruturalismo

Existencialismo

Corrente filosófica do século XX que afirma o primado do existir e que se centra sobre a descrição das vivência dos homens em situações concretas. Jean Paul Sartre é o principal represente desta filosofia.

Fenomenologia

Corrente filosófica criada no século XX por filósofos Brentano, Husserl, Heidegger que se opõe ao positivismo, que reclama o regresso às coisas, isto é, à descrição de como estas se manifestam à consciência.

Filosofia Analítica

Escola filosófica surgida, no século XX, no âmbito do neopositivismo e que se centra na análise da linguagem, nas suas dimensões sintáticas, semânticas e pragmáticas.O seu objectivo é acabar com os falsos problemas da filosofia que decorrem de um uso incorrecto da linguagem.

Helenismo

Cultura resultante da fusão entre a cultura grega e a oriental, provocada pelas conquistas de Alexandre Magno.

Humanismo

Corrente filosófica que se desenvolve a partir do Renascimento (séc.XV/XVI) e coloca o homem no centro da reflexão e que procura encontrar os meios da sua completa realização.

 Idealismo

Doutrina filosófica que afirma que o pensamento é a única realidade. Os idealistas não negam que os objectos materiais existam, mas sim sustentam que não se pode saber que existam independentemente da menre. A reflexão filosófica centra-se em volta do sujeito, o eu. Uma das principais expressões do idealismo surgiu na Alemanha sendo protagonizado por Kant, Fichte, Schelling e Hegel.

Iluminismo

Modernidade

Cultura e modo de pensar que emerge a partir do século XVI e que valoriza entre outros conceitos a razão, o individuo e a ideia de progresso.

Marxismo

Materialismo

Doutrina filosófica que afirma que nada existe excepto objectos físicos e forças que são perceptíveis e mensuráveis. Os materialistas negam a existência do espírito separado do corpo, tendendo a explicar os pensamentos e emoções em termos de reacções químicas do cérebro.

Naturalismo

Doutrina filosófica que reduz a realidade ao mundo natural e à sua experiência empírica.

Nominalismo

Esta corrente filosófica defende que os conceitos universais são palavras, são símbolos convencionais que nos permitem agrupar seres mais ou menos semelhantes. Todas as realidades que existem são individuais, pois só os indivíduos são reais. Filósofos  representativos do nominalismo: Guilherme de Ockam e Condillac.

Neoplatonismo

Neopositivismo

Corrente filosófica de matriz empirista que surgiu no século XX e que considera que a grande tarefa da filosofia é a análise da linguagem, acabando com os pseudo-problemas filosóficos. Uma das formas mais conhecidas actualmente desta corrente é a filosofia analítica. 

Patrística 

Nome atribuída à filosofia cristã que surgiu nos primeiros séculos do cristianismo e procurou defender e fundamentar esta religião com base em pressupostos filosóficos da antiguidade clássica grego-romana.  

Personalismo

Movimento filosófico cristão criado por Emmanuel Mounier e que afirmou a pessoa humana como o valor fundamental, colocando-o acima de todas as ideologias, sistemas colectivos ou bens materiais.  

Platonismo

Positivismo

Escola filosófica criada no século XIX por Augusto Comte, e que se caracterizava por uma profunda crença no progresso da humanidade baseado na ciência. O positivismo reduz a realidade a factos e dados. O conhecimento é confinado aos fenómenos observáveis. A filosofia tem como objecto a síntese dos conhecimentos obtidos pelas várias ciências particulares, tornado-se ela própria numa ciência onde se operam grandes sínteses de todos os conhecimentos.

Positivismo Lógico

Escola filosófica com grande expressão na 1ª. metade do século XX, sustentando que uma afirmação só tem significado se puder ser testada lógica e experimentalmente. Entre os seus principais cultores escola destacam-se Ayer, Russell e Wittgenstein. 

Pós-Modernismo

Pós-Estruturalismo 

Pragmatismo

Racionalismo

Doutrina filosófica com grande expressão nos séculos XVII e XVIII segunda a qual o pensamento ou a razão é a fonte principal de todo o conhecimento. Afirma não apenas a superioridade da razão, mas também que ela constituiu o único meio para atingirmos o verdadeiro conhecimento. Neste sentido, só o conhecimento racional é universal e necessário, pois só ele oferece a garantia de verdade.Entre os seus principais filósofos destacam-se Descartes, Leibniz e Espinosa..

Realismo

Posição filosófica para a qual os universais são entidades eternas e inteligíveis como as "ideias" de Platão.    

Relativismo

Designa uma posição filosófica para a qual todo o conhecimento está dependente de factores históricos e portanto varia de acordo com as circunstâncias, não sendo impossível estabelecer um conhecimento absoluto ou definitivo.

Sofística

As posições filosóficas defendidas pelos sofistas (antiga Grécia). Em geral os sofistas caracterizam-se por defenderem relativismo das ideias e em darem uma enorme importância à cultura e educação na formação do Homem, assim como à linguagem na afirmação social dos individuos.

Tomismo

Utilitarismo

Corrente filosófica criada por J.Bentham e S. Mill e que no plano moral, considera que uma acção boa é aquela que é útil para o maior número de pessoas.

Vitalismo

 Carlos Fontes

Em Construção !

Carlos Fontes

Entrada Editorial Ensino Conceitos História Testes Sites Método Agenda

Navegando na Filosofia