Navegando na Filosofia - Carlos Fontes

 

O que se há de específico na disciplina de filosofia?

O importante é saber escrever e falar?

Qual a utilidade da Filosofia ?

 

Voltar

.

Introdução

Sentada na escadaria da escola, num daqueles dias em que tudo convida a nada fazer, Joana estava particularmente indignada, dado que pela primeira vez tinha que estudar Filosofia: "Uma enorme chatice!". Manuel que ouvia alheado a discussão que ela mantinha com Ricardo não deixou de concordar. Ainda não tinha esta disciplina, mas em matéria de ensino tinha ideias claras: tudo o que não serve para nada, não enche a barriga, logo, é uma inutilidade. Nesse sentido, propunha que se eliminasse das escolas não apenas a filosofia, mas também a história, a geografia ou a biologia. A lista era longa, estendia-se ao português, e em particular, ao estudo da literatura. "Qual a utilidade em estudar Camões ?!"

Ricardo contra atacava, afirmando que se adoptássemos estes critérios quase tudo na vida tinha que ser posto de parte. Quase tudo implica trabalho, logo chatices. Muitas coisas que são agradáveis, como a música, mas nem por isso deixam de ser inúteis, e por isso logicamente deveriam também ser suprimidas. Neste ponto, a Helena, discordou vivamente: " A música ?! Nem pensar nisso!". Era-lhe difícil imaginar-se a viver sem música. Sem ela nada fazia sentido. A distante Nilde não estava satisfeita com a respostas dos colegas. Todos utilizavam conceitos sem definirem exactamente o que queriam dizer. Irritada Joana vociferou: "Não venhas com filosofias". A discussão continuou animada.

Carlos Fontes

 

 

Outros Textos

 

 

Aquele que quiser aprender a filosofar deve encarar todos os sistemas de filosofia apenas como história do uso da razão e como objecto para o exercício do seu próprio talento filosófico. O verdadeiro filósofo tem, portanto, que pensar por si próprio, de fazer um uso livre e pessoal, não um uso imitador e servil, da razão. Kant, Lógica, Introdução

Repito: seja a filosofia para o aprendiz de filósofo não uma pilha de conclusões adoptadas, e sim uma actividade de elucidação dos problemas. É esta actividade o que realmente importa, e não propagandear conclusões, António Sérgio, prefácio a Os Problemas da Filosofia, de Bertrand Russell.

Mais Textos

Queres saber qual a história do ensino da Filosofia em Portugal? Ver

 

Conceitos

 

Argumentação . CríticaFilosofia . MétodoReflexão

 

Síntese da Matéria

 

1. O grande objectivo do ensino da filosofia é desenvolver nos alunos uma atitude crítica sobre o mundo e o sentido da nossa existência enquanto seres humanos. Mas não basta críticar, é preciso fazê-lo de uma forma metódica e fundamentada.

2. É importante saber escrever e falar, mas não basta. Estas competências têm que ser desenvolvidas de uma forma reflectida. 

3.A filosofia  não tem qualquer utilidade, como afirmava Aristóteles à cerca de 2400 a.C. O máximo que se pode afirmar é que a Filosofia favorece, entre outras coisas, o desenvolvimento de uma compreensão mais abrangente sobre o mundo e os diferentes saberes. Mas para isso, pouco adianta memorizar tudo sobre os vários temas tratados em filosofia, se sobre os mesmos não se é capaz depois de clarificar um conceito ou colocar uma questão. 

4. Ao longo deste ano lectivo, irás também reflectir sobre um conjunto de temas/problemas que são centrais para a compreensão da cultura em que estás inserido e sobretudo do tempo em que vives.

Carlos Fontes

 

Pesquisa

 

 

o Atitude Natural / Atitude Reflexiva

o Definição de Filosofia

o Filosofias

o Atitude Filosófica

o Questões Filosófias

o Características do Saber Filosófico

 

Carlos Fontes

10º. Ano Programa de Filosofia

Navegando na Filosofia